Fala ai Radizeiro e Radizera, tudo bem com você?

Cada semana aqui no blog tenho trago conteúdos de grande valor para que possa ser agregado ao seu dia a dia.

Essa é uma das minhas preocupações, que é tornar programadores Delphi que arrebentem no mercado, que domine as técnicas de programação, que faça a diferença.

E aqui no blog temos tido diversas séries, e claro, não poderia faltar mais uma, não é verdade?

Você atualmente possui uma versão mais recente do RAD Studio Delphi, e ainda não explorou a fundo, ou até mesmo, não conhece muito as engines existentes?

Hoje você tem uma versão nova e ainda está usando um componente de conexão de terceiros, ou ainda usa o mesmo driver de conexão antigo.

Tem o receio do desconhecido, de utilizar um componente de conexão novo e não saber muito o que é e como ele faz.

Pensando nisso, para poder lhe ajudar, estou aqui com essa nova série, onde irei mostrar para vocês toda a semana técnicas de uso com o componente FIREDAC.

Onde nós vamos ponto a ponto, uma a uma, tentar mapear as principais features do Firedac, traduzindo para vocês de forma bem clara, e tranquila, como vocês já estão acostumados.

Tudo isso para que você já possa pegar esses conteúdos e já poder aplicar no seu dia a dia.

O que aconteceu com o Firedac, é que muitas pessoas migraram, por exemplo, do DBExpress, BDE, etc, e simplesmente usaram um refined da vida, e continuaram usando Firedac, como usavam no DBExpress.

Muitos que fizeram isso reclamaram, que ficou mais lento, não aprimorou a ferramenta, não foi afundo nos recursos da ferramenta, continuou usando da mesma forma.

Se você utilizar da mesma forma irá ver pouquíssimas vantagens, por exemplo, do DBExpress para o Firedac.

Isso se você utilizar da mesma forma.

O que estou propondo aqui nessa série é que você possa conhecer essas features, e possa fazer melhorias pontuais dentro do seu software, para que você alcance melhores recursos, uma melhor performance no que está fazendo hoje.

Primeira coisa que iremos ver são os recursos de DDL dentro do Firedac.

Muitas pessoas desconhecem esses recursos dentro do Firedac, e esse conteúdo é muito interessante, porque isso é um pouco mais amplo do que simplesmente o DDL.

O que podemos fazer é executar, comandos, ou linguagens específicas do SQL, para trabalhar com os Metadados do banco de dados.

Como você pode observar no exemplo, que conseguimos, isso que é legal, executar direto do FDConnection.

FDConnection1.ExecSQL('drop table testtab');
FDConnection1.ExecSQL('create table testtab (id integer, name varchar(10))');
FDConnection1.ExecSQL('insert into testtab values (1, ''Firedac')');

Observe que não precisamos de um outro componente, como por exemplo o FDQuery,  para executar esses comandos, executamos diretamente do FDConnection.

Vamos agora criar um exemplo de como trabalharmos com os comandos DDL no Firedac.

Vamos criar um novo projeto no Delphi, colocando um botão na tela e criando nossa conexão com o banco de dados.

Essa nossa conexão eu utilizei uma banco de dados SQlite, para que fique bem mais simples.

Neste botão que acabei de colocar dentro do nosso exemplo, vamos chamar a ação de criar uma tabela nesse nosso banco de dados.

procedure TForm1,Button1Click(Sender: TObject);
begin
FDConnection1.ExecSQL('CREATE TABLE BLOG (ID INTEGER NOT NULL PRIMARY KEY, DESCRICAO VARCHAR(50))');
end;

Simplesmente estamos criando uma nova tabela dentro desse banco diretamente do FDConnection, como mostrado nos comandos anteriores.

Observe agora no banco de dados.

Dessa forma você não precisa mais ter aquele componente FDQuery, servindo de um curinga para executar comandos como esse.

Agora você consegue fazer diretamente no componente de conexão do Firedac.

Isso não só serve para você criar uma tabela, destruir uma tabela, executar somente comandos de manipulação dos metadados.

Você pode executar procedures, e diversas rotinas do banco de dados diretamente no FDConnection.

Vamos colocar um botão agora no nosso projeto de exemplo para apagar essa nossa tabela.

procedure TForm1.Button2Click(Sender: TObject);
begin
FDConnection1.ExecSQL('DROP TABLE BLOG', True);
end;

Observe que neste comando no final do comando eu adicionei um True, é porque o FDConnection aguarda um parâmetro, se ele vai ignorar ou não, se o objeto não existir, por default é False, dessa forma retornando um erro, ao passar o True, estou ignorando, e dessa forma não terei a mensagem de erro.

Observe agora dentro do banco de dados.

Agora se eu clicar no botão novamente.

Observe que mesmo clicando novamente no botão, não me foi dado nenhum erro, isso porque eu ignorei caso não exista a tabela.

Muito legal não é verdade?

Essa é algumas das funcionalidade existentes no Firedac, e claro, são diversas que irão lhe auxiliar e muito.

Você gostou dessa dica?

Esse é um dos diversos conteúdos existentes do CLUBE DOS PROGRAMADORES EM DELPHI,  o maior portal de conteúdo Delphi da atualidade.

Constantemente temos conteúdos novos e que poderá lhe auxiliar nos seu dia a dia, quer saber mais? Clique no link abaixo e venha conhecer o CLUBE DOS PROGRAMADORES EM DELPHI.

E caso você tenha interesse de conhecer mais sobre PPL acessa o nosso portal do CLUBE DE PROGRAMADORES EM DELPHI, onde você não só terá conteúdos relacionados aos generics, mas uma quantidade enorme de conteúdos que poderá lhe ajudar muito no seu dia a dia, é uma verdadeira NETFLIX para os programadores Delphi.

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS SOBRE O CLUBE DOS PROGRAMADORES DELPHI